Mamãe e Mamão: Cúmplices no tráfico de celulares em presidio no Piauí

Foto: Divulgação/Sinpoljuspi
Foto: Divulgação/Sinpoljuspi

Os agentes penitenciários descobriram os aparelhos ao passar a sacola com a fruta pelo máquina de raio X durante a visita. A mulher identificada como Maria Luzia Rodrigues foi flagrada, na tarde desta quarta-feira (29), tentando entrar com dois celulares escondidos dentro de um mamão na Penitenciária Mista de Parnaíba.

"O aparelho de raio X acusou algo compatível com o celular. Após abrir a sacola que estava dentro do mamão, os agentes confirmaram a suspeita. Diante do flagrante, foi dada voz de prisão dela, que ficou alterada com a situação", contou Kleiton Holanda, presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi).

Segundo os agentes, Maria Luzia alegou que a sacola com o mamão não era dela, mas o sistema de monitoramento mostrou a mulher desde a entrada na unidade. Acusada de conduta imoral, ela foi encaminhada à Central de Flagrantes de Parnaíba.

"Como não é considerado crime, foi registrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência [TCO] do caso e ela não ficou presa. Os aparelhos seriam levados para o filho dela, o detento Paulo César Rodrigues Santos, que cumpre pena por tráfico de drogas", informou Kleiton Holanda.

Atualmente o presídio abriga 616 presos, sendo que a capacidade é para 136 pessoas. Mas segundo Sargento Fahur se tem 616 presos, cabe 616 presos.